Esta segunda geração do Volvo XC60 T8 revelou-se um SUV sem igual. É muito mais do que um dos melhores híbridos plug-in do mercado, quando combinados, os dois motores garantem uma experiência de condução esportiva, semelhante a de seus irmãos maiores: XC90 e S90.

O Volvo XC60 é um produto da marca nórdica que fez bastante sucesso na geração anterior e que agora chega em sua segunda geração, mais eficiente e sofisticada, apresentando ainda um estilo mais conservador e dotado de linhas menos fluidas, porém, mais robustas. Já a venda Volvo XC60 R-Design 2019, tem o preço tabelado de R$ 299.950. Entre os seus concorrentes estão o BMW M40i e Audi SQ5, puxando os rivais pela potência. Em preço, os alemães disparam na frente com uma diferença de aproximadamente R$ 100 mil em relação ao sueco. Ou seja, além de tecnologia, em comparação com a dupla germânica ele se destaca pelo custo-benefício. Confira nossa avaliação completa:

Design

Com um porte bem volumoso, o XC60 2019 amplia a sensação de conforto e segurança em relação ao modelo anterior. Na frente, faróis full LED adaptativos e direcionais, que ostentam o “martelo de Thor”, um conjunto duplo de filetes de LED que formam a letra “T”, marca que identifica a Volvo na atualidade. A grade tem acabamento cromado nas bordas e apresenta o famoso logotipo masculino da Volvo, devidamente cromado e uma câmera de monitoramento frontal em seu interior. O para-choque da versão avaliada, a R-Design possui aspecto mais esportivo, com entradas de ar e ainda conta com faróis de neblina em LED.

Nas laterais, belas rodas de liga leve aro 20 polegadas apresentam largos pneus 255/45 R20. Os retrovisores grandes possuem rebatimento elétrico, espelho eletrocrômico e sensor de tráfego lateral, que alerta também sobre a aproximação do veículo no momento da saída do automóvel. Frisos cromados e aplique de alumínio na base das portas chamam a atenção, esta por sinal com o nome da versão: Inscription. Essa assinatura visual é completada pelas barras longitudinais de alumínio no teto, que tem teto solar panorâmico e antena em estilo barbatana. As lanternas em LED formam o “L” já bem conhecido da Volvo. O protetor tem ainda duas saídas de escape cromadas.

Interior

Como era de se esperar, na versão topo de linha da gama o acabamento interno é luxuoso e requintado. Os confortáveis assentos esportivos, que abraçam principalmente os ocupantes dianteiros, são de couro com costuras duplas aparentes e trazem detalhes em Alcântara. Enquanto as forrações de porta e o painel principal são forrados de couro e contam com detalhes em alumínio. A bateria é instalada ao longo do túnel central – para não comprometer o espaço dos passageiros e contribuir com a distribuição de peso do carro.

O porta-malas possui o sensor de abertura e fechamento sem o uso das mãos, mas assim como em outros carros com essa função, nem sempre ativa no primeiro movimento do pé. Pode-se abrir por dentro do carro, pelo estiloso chaveiro com couro e pela maçaneta externa. O espaço geral é muito bom e o habitáculo é bem iluminado. O bagageiro tem espaço mais do que suficiente: 505 litros.

Tecnologia e Segurança

A multimídia Sensus domina a parte central e se apresenta como um tablet fixo, cuja tela tem 9 polegadas e pode ter fundo preto ou branco. Ele agrega dezenas de funções diversas, podendo ajustar desde o rebatimento dos espelhos na marcha ré até as luzes internas, passando pelo City Safety, conexão com internet, climatização e foco direcional ou fixo para os faróis, entre outros.

Em termos de segurança, o XCV60 alerta e auxilia o esterçamento em caso de colisão frontal em velocidades de 60-140 km/h, além de recolocar o carro na faixa em certas situações. Quanto à direção semi-autônoma, o XC60 T8 R-Design auxilia em casos de saída de pista e a combinação do ACC com o Pilot Assist mantém o carro na faixa em curvas até 130 km/h. Quanto aos equipamentos de conforto, as novidades do XC60 T8 R-Design são: áudio Harman Kardon de 600W, banco do passageiro com memória, bancos dianteiros com apoio elétrico para as pernas e assento infantil no banco traseiro.

Performance

Com o lançamento da versão T8 (que combina um motor 2.0 de 320 cv com um elétrico de 87 cv), a Volvo pretende liderar o mercado brasileiro de carros híbridos no segmento premium. Porém, o Volvo XC60 quer se impor não só pela menor relação preço/potência, mas sim por ser o único carro na faixa de R$ 300 mil que pode cumprir três desejos ao mesmo tempo.

Com dois cliques no botão dos modos de condução, o XC60 T8 pode ser um carro eletrificado (modos Hybrid e Pure), um 4×4 (modos AWD ou Off-Road) ou um SUV esportivo (modo Power). Para além disso, o carro ainda permite uma configuração individual. No modo Pure, o Volvo XC60 roda silenciosamente utilizando somente as baterias de íon de lítio que ficam acomodadas no assoalho do carro. No modo Hybrid, o XC60 T8 conseguiu marcar 19,2 km/l na cidade e 20 km/l na estrada nas medições de consumo do Inmetro (ganhou nota A no ranking geral e na categoria). Ele emite apenas 67 g/km de CO2 e pode rodar 40 km usando somente a energia da bateria sem recarregá-la.

Como um híbrido plug-in, o XC60 T8 pode ser carregado na tomada de 220V ou no Wall Box (uma caixa de energia especial para ser usada em casa e que custa R$ 6.000). Como todos os híbridos, ele também pode recarregar a bateria durante o uso, por meio da regeneração de energia nas frenagens, inclusive nas desacelerações, que é quando o motorista dirige com apenas um pedal, sem precisar usar o freio na maioria das vezes, pois o freio motor é otimizado. Claro que tudo isso exige uma nova forma de condução, mudando totalmente os paradigmas do motorista.

O quadro de instrumentos digital de 12,3” é maravilhoso. Quando utilizado nos modos Hybrid e Pure, mostra a velocidade no marcador da esquerda e a utilização de energia do lado direito. À medida em que o motorista pisa no pedal, um marcador vai reduzindo a parte que mostra a utilização das baterias elétricas e se aproxima de outro gráfico com uma gota – ao atingir a gota, é sinal de que o carro passa a usar o motor a gasolina. Ao contrário do Toyota Prius, por exemplo, o motorista pode manter o uso da bateria pela força que aplica no acelerador, chegando a 120 km/h somente no modo elétrico. Ainda nesse visor da direita existem mais dois marcadores – um do nível da bateria e outro da quantidade de energia recuperada.

O gráfico que começa na gota, entretanto, não é um contagiros, e sim um marcador da quantidade de potência utilizada pelo carro naquele momento. Para ver o contagiros, o motorista deve usar os modos AWD, Off-Road ou Power. No modo Power, o XC60 assume outra personalidade. Uma pisada no acelerador e ele ganha velocidades altas em pouquíssimo tempo (faz 0-100 em 5,3 segundos). Com a borboleta do volante, é possível ter uma condução muito prazerosa. Mesmo rápido, o XC60 é bastante estável nas curvas, por conta de seu equilíbrio de peso, da suspensão dianteira de duplo A e da traseira independente, mas o silêncio a bordo continua e a maciez ao rodar também. No modo AWD, o próprio carro distribui a tração de acordo com a necessidade; no Off-Road, a tração é 50/50, o limite de velocidade é de 20 km/h e o assistente de descida é automático.

Em resumo: o XC60 T8 é um carro espetacular que vale por três. Os ingleses e alemães que se cuidem, pois os suecos estão chegando!

%d bloggers like this: